domingo, 13 de maio de 2018

POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PE : "RELATÓRIO" (Segunda Parte)









Relatório do Projeto  
(Páginas 3 e 4) 



"O Sr. Rogério Generoso sempre ficou à frente dos contatos diretos com o FUNCULTURA/FUNDARPE e mentia, sem a menor cerimônia, para a nossa equipe, dizendo que estava tudo certo com a primeira parte da realização do Projeto e que a segunda parcela do Incentivo, que deveria ser repassada até março/2016, não havia sido liberada ainda porque a FUNDARPE não tinha dinheiro...

Em agosto/2016, mesmo sem o repasse da segunda parcela do Incentivo, foi realizado o Recital em Amaraji e, no mês de novembro seguinte, foi realizado o Recital em Cortês...

Durante todo o primeiro semestre de 2017 o Sr. Rogério Generoso sustentou a mentira de que o FUNCULTURA / FUNDARPE não tinha dinheiro para repassar à nossa Produção Executiva o valor da segunda parcela do Incentivo para prosseguimento/encerramento do Projeto.  

Somente em setembro/2017 conhecemos a verdade que o Sr. Rogério Generoso negava: em uma consulta à funcionária Aline Oliveira, do FUNCULTURA, o meu irmão, João Guarani, que presta serviços ao Projeto, foi informado que o repasse da segunda parcela do Incentivo do FUNCULTURA / FUNDARPE não havia sido feito porque a prestação de contas da primeira parcela do Incentivo ainda não havia sido apresentada e registrada na Coordenação de Prestação de Contas / FUNCULTURA.  

E o referido administrador do Projeto só nos entregou o documento da 1a. Prestação de Contas do Projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PERNAMBUCO por força de um Boletim de Ocorrência, registrado no Cartório da Delegacia de Polícia da 2a. Circunscrição / Boa Vista, CIRC DIM/1a. DESEC (dia 20/11/2017), quando denunciamos sua irresponsável e desrespeitosa "Apropriação Indébita", sem liberar este documento e toda a documentação do Projeto ainda em suas mãos.  O resultado do seu ato desonesto não poderia ser pior para o Projeto e para todo o trabalho já realizado pela Produção Executiva, Curadoria e Coordenação do POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL : o encerramento prematuro do Projeto, sem mais condição de receber o repasse da segunda parcela do Incentivo do FUNCULTURA/FUNDARPE para a conclusão das atividades em Escolas do Ensino Médio de Rio Formoso e Gameleira.  

Por isso, providenciamos a assinatura do Termo de Encerramento da Conta do Projeto (Banco do Brasil  No. 64233-9, da agência 0697-1, ativada até o dia 16/01/2018).  


Recife, 22 de janeiro de 2018."  


________________________________ 
José Terra Correia  
CPC 3612/13


_____________________________________________________________
Texto das páginas (3 e 4) de Comentários do "Relatório do Projeto 
POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PERNAMBUCO", 
encaminhado, para o FUNCULTURA/FUNDARPE, pelo produtor 
executivo José Terra Correia (CPC 3612/13) no dia 22 de janeiro de 2018. 


segunda-feira, 23 de abril de 2018

POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PE : "RELATÓRIO" (Primeira parte)









Relatório do Projeto 
(Páginas 1 e 2 de "Comentários" ) 


          "Como comprovam as postagens registradas no Blog POESIA VIVA NAS ESCOLAS - http://poesiavivanasescolas.blogspot.com.br - e na página do Facebook - www.facebook.com/PoesiaVivanasEscolas - e apresentadas neste RELATÓRIO, o projeto atingiu, mesmo parcialmente, os seus objetivos.  As diretorias das Escolas de Referência em Ensino Médio (EREM) e os professores aceitaram e apoiaram prontamente o Projeto, coordenando os espaços  e a participação dos alunos, recepcionando com simpatia e boa vontade os poetas que se apresentaram em cada município programado, e todas as apresentações dos recitais ocorreram num clima de acontecimento cultural que algumas Escolas vivenciaram pela primeira vez, com gosto, satisfação e um caloroso incentivo para os poetas participantes.   


          Os poetas participantes foram responsáveis, com um profissionalismo exemplar, desde o início das viagens programadas até o final de suas apresentações, corretíssimas, em um clima de integração e respeito ente eles e com os estudantes, professores e diretorias das Escolas.  Mesmo sem que isso estivesse programado, alguns poetas disponibilizaram exemplares de suas publicações para as bibliotecas escolares e promoveram sorteios de exemplares para alunos e alunas presentes aos Recitais.   

      Os alunos que compareceram ao Recital, em cada Escola, assinaram, em uma lista organizada e arquivada pela Curadoria, os seus nomes e endereços eletrônicos, para receber comunicações sobre as postagens do Blog e da página do Facebook do Projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS.  

         Ocorreram poucas alterações nas apresentações dos Recitais: não compareceu uma poetisa de Olinda (Grande Recife), programada para apresentação na Escola de Água Preta e também não compareceu um poeta do Recife programado para apresentação na Escola de Amaraji.  Mas os organizadores do Projeto apresentaram, aos alunos das Escolas desses municípios, as biobibliografias e poemas selecionados desses autores que não puderam comparecer.  A ausência deles foi apenas física.  E, também, no roteiro dos municípios apresentados no banner e no cartaz oficial do Projeto foi feita uma pequena alteração: o mês da atividade em Cortês foi trocado com o da atividade em Amaraji, que reiniciou a programação no segundo semestre de 2016.  

          O público-alvo alcançado, mesmo numericamente reduzido, por falta de espaço ideal nas Escolas (auditórios, quadras, salões) demonstrou real interesse, participação e satisfação com os Recitais realizados em Palmares (EREM-Palmares), Catende (EREM Mendo Sampaio), Água Preta (EREM João Vicente de Queiroz), Ribeirão (Escola Padre Américo Novais), Amaraji (EREM Antonio Alves de Araújo) e Cortês (EREM Professora Abigail Guerra).  

          Iniciado em agosto de 2015, o Projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PERNAMBUCO realizou atividades, durante 6 meses - até novembro de 2016 -, alcançando aproximadamente 1.100 espectadores do público estimado.  


          As dificuldades surgidas no Projeto foram motivadas por um único erro: a nossa boa-fé e confiança em um amigo, também dedicado à poesia, conhecido e experiente produtor cultural recifense, a quem coube a Assistência de Produção Executiva e a Administração do Projeto.  Esse amigo, o Sr. Rogério Generoso, em lugar de informar e orientar, mentiu descaradamente, desde o mês de dezembro/2015, quando deveria ser encaminhado o Demonstrativo da Primeira Prestação de Contas  ao FUNCULTURA / FUNDARPE, diante do encerramento, em novembro/2015, dos Recitais programados para a primeira fase do Projeto. " 


__________________________________________________________  
Texto das páginas (1 e 2) de Comentários do "Relatório do Projeto 
POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - 
PERNAMBUCO", encaminhado, para o Funcultura / Fundarpe, 
pelo produtor executivo José Terra Correia (CPC 3612/13)
no dia 22 de janeiro de 2018. 


quarta-feira, 28 de março de 2018

O PROJETO "POESIA VIVA NAS ESCOLAS" PERMANECERÁ ATIVO NESTE BLOG







José Terra, poeta e produtor executivo 




          O produtor executivo José Terra Correia encaminhou, à Coordenação do FUNCULTURA / FUNDARPE, em janeiro deste ano, o Relatório do projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PE, "parcialmente realizado (de agosto a novembro/2015 e de setembro a novembro/2016) e infelizmente encerrado sem as atividades programadas para as escolas de Rio Formoso e de Gameleira".  

      Este blog apresentará, nas próximas postagens, o texto completo desse Relatório (um documento de 8 páginas) que registra tudo o que de positivo aconteceu (poetas convidados, recitais realizados, cooperação de professores, participação dos alunos), até a ação nefasta de um administrador que causou prejuízo financeiro (inviabilizando o repasse da segunda parcela do Incentivo do FUNCULTURA/FUNDARPE/Secretaria da Cultura/ Governo do Estado de Pernambuco) e  o fim prematuro do projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PE. 

          Mas o projeto permanecerá ativo, neste blog, com as novas postagens que darão espaço a um projeto novo, nascido da reunião dos poetas e da apresentação dos recitais, numa amostragem culturalmente mais rica, a partir do próximo mês de abril/2018.


(Juareiz Correya / Curadoria do projeto
 POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL - PE) 

          


domingo, 7 de janeiro de 2018

O PROJETO "POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL", COM PROBLEMA ADMINISTRATIVO, NÃO SERÁ REALIZADO EM RIO FORMOSO E GAMELEIRA





Banner e Cartaz do projeto  
POESIA VIVA NAS ESCOLAS 
DA MATA SUL 



O projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL, que apresentou, em Escolas de Referência do Ensino Médio de Palmares, Catende, Água Preta, Ribeirão, Cortês e Amaraji, 24 poetas dessas cidades, das cidades vizinhas da região, do Grande Recife e da capital pernambucana, 
com incentivo do Funcultura / Fundarpe / Secretaria de Cultura / Governo do Estado de Pernambuco, 
não poderá ser concluído, com os recitais que seriam realizados em Rio Formoso e Gameleira, por causa de problemas com a prestação de contas da primeira fase do projeto.  

A Produção Executiva, a Curadoria e a Coordenação do projeto pedem desculpas aos poetas já contatados para os recitais de Rio Formoso e Gameleira, às Escolas de Referência desses municípios, e, sobretudo, aos alunos que participariam dos recitais, como público-alvo,
por esse problema que está inviabilizando, temporariamente, 
o projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL.  
Realização positiva e promissora, com a divulgação da poesia pernambucana 
em escolas de referência da região Mata Sul do Estado,
 o projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS será reapresentado, em breve, 
para difusão especial na Internet.   



quinta-feira, 19 de outubro de 2017

PROJETO SERÁ CONCLUÍDO, NO PRÓXIMO MÊS DE NOVEMBRO, EM ESCOLAS DE RIO FORMOSO E DE GAMELEIRA









Banner do projeto iniciado 
no primeiro semestre de 2015






          A Produção Executiva, Curadoria e Coordenação do projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL têm esperança de concluir, em novembro próximo, tudo o que foi planejado para realização até o segundo semestre de 2016, renovando o encontro de poetas pernambucanos com alunos do Ensino Médio de Rio Formoso e de Gameleira.  Os entendimentos com as diretorias da EREM Wilson de Andrade Barreto (Rio Formoso), da EREM Dr. Jaime Monteiro (Gameleira) e com os 8 poetas que participarão dos recitais, interrompidos desde o segundo semestre do ano passado, serão retomados ainda nesta semana.  O projeto apresentará, em cada cidade, um poeta local, um poeta que representará um município da Mata Sul, outro que representará o Grande Recife e também um poeta do Recife.  

          O projeto POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL já apresentou 24 poetas em 6 escolas de ensino médio dos municípios de Palmares, Catende, Água Preta, Ribeirão, Cortês e Amaraji, com incentivo do Funcultura / Fundarpe / Secretaria de Cultura / Governo do Estado de Pernambuco.   



quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

"POESIA VIVA NAS ESCOLAS..." EM CORTÊS : Juareiz Correya (curadoria) destaca os poetas e o roteiro das cidades







Juareiz Correya, 
responsável pela curadoria 
do projeto  



          Evidenciando o ineditismo do projeto na região, o poeta e editor Juareiz Correya ressalta a importância da união regional que POESIA VIVA NAS ESCOLAS DA MATA SUL viabiliza e expõe em cada município : os recitais, nas Escolas de Referência em Ensino Médio do Estado, apresentam,  a exemplo do que foi realizado em Cortês,  um poeta local, um poeta de uma cidade vizinha da Mata Sul, um poeta que representa a região do Grande Recife e um poeta da capital pernambucana. Um coletivo unido e identificado, em nome da poesia contemporânea de Pernambuco,  criou um momento cultural inesquecível para os alunos da EREM Professora Abigail Guerra, de Cortês, com a apresentação do poeta Fábio de Carvalho (Cortês), Maria Dulce (Escada/Mata Sul), Fernando Chile (Olinda / Grande Recife) e Aldo Lins (Recife). 

          Com esse modelo (e outros poetas) o projeto colocou em circulação, em meses anteriores de 2015 / 2016, mais de 20 poetas pernambucanos, em Escolas de Palmares, Catende, Água Preta, Ribeirão e Amaraji.  

          Neste primeiro semestre de 2017, Escolas de Referência em Ensino Médio de Rio Formoso e Gameleira completam o roteiro das cidades beneficiadas com o projeto.   

(Fotografia de Stelinha Oliveira) 


__________________________________________
Incentivo : FUNCULTURA / FUNDARPE / 
SECRETARIA DE CULTURA / 
GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO  

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

"POESIA VIVA NAS ESCOLAS..." EM CORTÊS : José Terra, produtor executivo, inicia o recital







José Terra inicia o recital 
na EREM Professora Abigail Guerra  




     O poeta e produtor executivo do projeto, José Terra, apresenta a equipe (Curadoria e Coordenação) e os poetas convidados, de Cortês, da Mata Sul, Grande Recife e da capital pernambucana, para a realização do recital especialmente destinado aos alunos da EREM Professora Abigail Guerra, de Cortês (PE), em novembro/2016.    


          (Foto de Stelinha Oliveira) 



____________________________________________
Incentivo : FUNCULTURA / FUNDARPE / 
SECRETARIA DE CULTURA / 
GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO